Ao instalar entretenimento a bordo em uma frota de ônibus, o empresário do setor tem pleno conhecimento que está tomando a decisão de se diferenciar no mercado. Foi-se a época em que conforto e o transporte de qualidade eram os únicos requisitos de uma viagem de ônibus. Atualmente, o mercado de transporte urbano, rodoviário, escolar, entre outros foram aperfeiçoando seus serviços. Hoje, além de conforto e mobilidade, os passageiros querem um diferencial.

 

Entretenimento a bordo na frota de ônibus

Reprodução

Entretenimento a bordo na frota de ônibus: diversas perspectivas

Por décadas, as empresas que trabalham com transporte de passageiros em
ônibus tentaram encontrar formas de oferecer entretenimento a bordo.
Ressalta-se, porém, que antes disso, a palavra entretenimento não era
associada com viagens de ônibus, por exemplo, era somente associada a empresas aéreas.

Os demais meios de transporte ajudaram, indiretamente as companhias de
transporte de ônibus. Como o número de trens e ferrovias foram ficando cada
vez menores, as empresas desses serviços de qualificaram. O entretenimento,
nesse sentido, aparecia através de “mimos” entregues aos passageiros.

De igual modo ocorre na aviação comercial. Especialistas em transporte
comercial, aliás, afirmam que foi com a aviação civil moderna que o
entretimento a bordo começou surgiu.
Entretanto, não cabe aqui fazer um julgamento histórico. Atribuir a um ou outro meio de
transporte a descoberta do entretenimento a bordo é um desafio e tanto. No
entanto, isso vale mais para os historiadores e outros profissionais que
dialogam com a área dos transportes.

O aumento da popularidade ao longo dos anos

O interessante, por exemplo, é fazer um recorte e mostrar que ao longo dos
anos o fator “entretenimento” ganhou destaque. E no transporte de passageiro
em ônibus, rodoviário, urbano, escolar, entre outros, o entretenimento tem seu
papel de relevância.
Certamente, a relevância que o entretenimento a bordo tem depende da empresa que
oferece o serviço e do consumidor. E é um grande desafio, porque muitas empresas
oferecem serviços incríveis que mantém os passageiros ocupados durante a
viagem.

Outros, no entanto, deixam isso a desejar. Mas vale acrescentar que até as
empresas que não reconheceram o valor do entretenimento a bordo podem
ampliar os horizontes.
O segundo ponto é o do consumidor. O cliente, passageiro, precisa captar a
ideia e o uso do entretenimento a bordo. Sem que isso ocorra, o investimento
em entretenimento a bordo não faz sentido.

Entretenimento a bordo: da prática à cultura

Não existe uma receita para que o entretenimento a bordo de ônibus seja
executado. Porém, há caminhos de sucesso já trilhados por diversas empresas
que servem de guia. Desse modo, o entretenimento a bordo está diretamente
associado com cultura e arte. Além disso, existe toda uma midiatização que
engloba o entretenimento a bordo.

Em outras palavras, e na prática, muitas empresas exibem filmes como forma
de entretenimento a bordo. Muitas companhias disponibilizam pequenos
monitores com fones de ouvido instalados nos bancos.
Esses players servem para que os passageiros ouçam música e assistam aos
filmes.

Outras contam com um ou no máximo dois monitores instalados
estrategicamente para que todo o coletivo de pessoas assista aos filmes.
Algumas empresas disponibilizam revistas, jornais e outras mídias locais,
regionais e nacionais para que os passageiros fiquem informados. Em suma,
não existe uma regra. Há muitas tentativas, erros e acertos.

A empresa deve estar conectada

No entanto, é um consenso entre as empresas que o entretenimento a bordo
está, associado com a internet. Certamente, isso significa que as empresas
precisam disponibilizar acesso à internet aos passageiros. Tento uma conexão
de qualidade, que não oscila e não cai, boa parte do trabalho de
entretenimento a bordo está feito. Mas, oque na prática, não ocorre. Nem as grandes

rodovias nacionais possuem a cobertura de sinal necessária para manter a conexão da internet

do ônibus ativa, imagine, as pequenas estradas estaduais.

A outra parte corresponde à criação de um espaço virtual interativo, quase
como uma intranet. Isso ajuda os passageiros a estabelecer um contato direto
com a empresa de transporte qual viajam pela frota.
Como resultado, é preciso que a empresa divulgue massivamente esse
serviço.

Acima de tudo, criar uma cultura de entretenimento nos ônibus, entre os passageiros,
é tão importante quanto oferecer esse tipo de serviço.
A criação dessa cultura do entretenimento a bordo dá visibilidade para a
empresa na sociedade como um todo. Dessa maneria as pessoas irão saber quais
empresas de transporte de ônibus oferecem realmente este serviço
de qualidade.

Concluindo, em qualquer mercado, existe sempre uma ou duas empresas que são capazes
de orientar um segmento. Em relação ao entretenimento a bordo, essa tarefa é
executada pela Busflix.